fbpx
Agende sua consulta agora

OS RISCOS NA HARMONIZAÇÃO FACIAL

Compartilhe este conteúdo

MÉDICOS E ESTÉTICOS, A DIFERENÇA ENTRE OS PROCEDIMENTOS!

Apesar da harmonização fácil, na maioria das vezes, ser considerada um procedimento seguro, quando não é realizado por um profissional capacitado ou quando a técnica não é realizada corretamente, o procedimento pode estar associado com alguns riscos, como:

  • Complicações neurais;
  • Deformação no rosto;
  • Desenvolvimento de infecções;
  • Necrose;
  • Obstrução do fluxo sanguíneo no local.

Portanto, a primeira preocupação diante da escolha do profissional para a execução de um procedimento estético, é ter a certeza de que o mesmo é a pessoa qualificada para a ação. Ressaltamos que o caráter invasivo ou não das técnicas utilizadas, é o que define a fronteira entre a medicina estética e as profissões estéticas. Ou seja, são da competência de uma esteticista, procedimentos não invasivos para fins estéticos, não envolvendo qualquer modificação significativa na pele e não susceptíveis de induzir complicações que necessitem da intervenção de um médico (a depilação com pinça ou cera, maquiagem, serviços de manicure, modelagem, bronzeamento UV, o aconselhamento e a comercialização de produtos cosméticos). Contudo, no momento em que ocorre uma injeção, aplicação de produtos ativos na pele ou uso de dispositivos médicos, a intervenção cabe ao dermatologista, cirurgiões plásticos, biomédicos e em alguns casos cirurgiões-dentistas.

QUEM PODE FAZER HARMONIZAÇÃO FACIAL?

Mesmo com as diversas técnicas que estão inseridas dentro da harmonização facial, infelizmente a flacidez extrema da face é uma das condições que não é possível ser tratada pelo procedimento. Além disso, alertamos que pessoas com vitiligo não devem ser submetidas a procedimentos com laser.

Avaliações clínicas, a discussão da relação risco-benefício e a coleta dos consentimentos do paciente são os preparativos que antecedem a harmonização fácil. Portanto, estar em total condição de saúde e ciente também dos riscos que envolvem o procedimento escolhido é extremamente necessário para um bom resultado e relacionamento entre médico e paciente.

EFEITOS COLATERAIS DAS SUBSTÂNCIAS

Sabemos que procedimentos na harmonização facial faz uso de substâncias para preenchimento, e atualmente, presume-se que cerca de 160 materiais diferentes estão disponíveis em todo o mundo, embora apenas alguns deles sejam apoiados por dados de estudo adequados. É fato que em sua maioria, as substâncias mais usadas não causam efeitos colaterais, contudo, em alguns casos, pode ocorrer algumas reações e resultados inesperados.

ÁCIDO HIALURÔNICO

A alergia ao ácido hialurônico sintético causa inflamação da pele, seja aguda ou crônica. Pode aparecer coceira, hematomas, vermelhidão ou edema, o que normalmente desaparece após alguns dias. Em casos mais graves, o ácido hialurônico pode causar o aparecimento de granulomas, que são pequenas bolas na pele. Eles causam dor, são feios e desaparecem quando o ácido hialurônico injetado é absorvido naturalmente pelo corpo, o que ocorre em três a seis meses.

TOXINA BOTULÍNICA (BOTOX)

EDEMA DE MALAR

Complicação grave que se manifesta como edema persistente na região da órbita ocular, após a aplicação de materiais de preenchimento dérmico, geralmente gel de ácido hialurônico, nos espaços infraorbitários. Em geral, a depressão é considerada uma área de alto risco; às reações adversas ao aumento da bandeja de lágrimas com o preenchimento inclui hematomas, contornos irregulares, descoloração, inchaço, olhos secos ou mudanças no fluxo de lágrimas, estrabismo ou visão dupla, pálpebras caídas ou edema.

NÓDULOS NÃO INFLAMATÓRIOS

São o principal resultado de depósitos de substância ou colocação incorreta do material de enchimento. Entre eles: sobrecorreções, colocação muito superficial do material de enchimento ou uma indicação incorreta, como uma injeção intramuscular em um músculo do esfíncter (O esfíncter é uma estrutura muscular que abre e fecha fazendo o controle da passagem de substâncias diversas. Exemplo: o cárdico, o anal, o pilórico e o urinário). O resultado geralmente aparece logo após o procedimento e devem ser diferenciados de biofilmes ou granulomas de corpo estranho.

BIOFILMES

Os biofilmes (micro-organismos emaranhados em uma matriz de polímero orgânico que estão aderidos a uma superfície), podem aparecer como nódulos sensíveis recorrentes que aparecem semanas ou meses após o material de preenchimento ser injetado. Essas reações tardias têm sido frequentemente atribuídas a uma reação de hipersensibilidade, mas nos últimos anos tornou-se aparente que algumas podem surgir devido ao acúmulo de bactérias. Os mecanismos exatos subjacentes à sua formação, ainda não são totalmente compreendidos.

GRANULOMAS

Os granulomas são uma reação de hipersensibilidade a material estranho introduzido. Podem se desenvolver como complicações tardias, meses ou anos, após a injeção do material de obturação e são um grave efeito colateral indesejável devido à tenacidade e resistência a tratamento.

COMPLICAÇÕES NEURAIS

Ocorre na forma de falhas sensoriais e / ou motoras, que podem ser desencadeadas por lesões nervosas da ponta da agulha ou compressão nervosa do material injetado. Essa compressão também pode interromper o suprimento vascular. Esse tipo de comprometimento vascular e / ou injeção intravascular do material de preenchimento pode levar à necrose do tecido.

COLÁGENO

Tratamentos de indução de colágeno através de microagulhamento, é amplamente usada para rejuvenescer a pele e tratar cicatrizes de acne atróficas e requer punções repetidas da pele com agulhas para estimular a produção endógena de colágeno. Poucas e menores complicações foram observadas após o uso desse método, incluindo vermelhidão, edema e sangramento superficial leve, todos resolvidos em algumas horas, dependendo do comprimento da agulha. Por causa dessas pequenas lesões de pele, existe um risco potencial de infecção, que deve ser comunicado ao paciente antes do procedimento.

LASERS

Em grande parte, faltam números exatos de casos de efeitos colaterais relacionados ao laser. Esses efeitos colaterais podem depender muito da experiência do médico e do cumprimento de onda. Mas, relatos ligados a cicatrização e a hiperpigmentação estão como os principais efeitos colaterais da maioria dos lasers usados. Ressaltamos que a hiperpigmentação depende muito do tipo de pele e da potencial exposição ao sol antes ou depois do tratamento.

MMP FACIAL

A técnica de microinfusão de medicamentos na pele é um procedimento que também necessita de atenção, pois em alguns casos podem ocorrer intolerância a substância usada. Diante disso, avaliações com o dermatologista e exames laboratoriais se tornam necessários para um diagnóstico preciso, devido ao grande número de possibilidades de origem do problema: genética, deficiência em vitaminas, doenças autoimunes, pós-parto, entre outros.

PEELING

Os efeitos colaterais nesse tipo de procedimento incluem vermelhidão após descamação, aumento da sensibilidade da pele, prurido, dor, descamação, despigmentação, atrofia da pele e infecções de feridas. Contudo, também pode ocorrer cicatrizes, vermelhidão de longa duração, aparecimento de milia (quistos epiteliais benignos que surgem na derme superficial), acne, alergias e toxicidades (rins, fígado e músculo cardíaco), especialmente após agentes contendo fenol, resorcinol ou ácido salicílico, também foram raramente observados.

RADIOFREQUÊNCIA

Após o procedimento, a pele ficará com uma leve vermelhidão e inchaço suave a médio. Além disso, pode ainda haver urticária e marcas arroxeadas na pele. Posteriormente pode ainda acontecer alergia à substância utilizada (o gel ou a vaselina). Certamente todos esses efeitos colaterais são temporários e não apresentam dano a saúde do paciente.

SOLUMEDI

CONSULTAS E EXAMES QUE CABEM NO SEU BOLSO!

HARMONIZAÇÃO FACIAL

PRINCIPAIS CUIDADOS QUE EU DEVO TER COM MINHA PELE

OS SINTOMAS DO CÂNCER DE PELE