fbpx
Agende sua consulta agora

A IMPORTÂNCIA DE CUIDAR DE SUA SAÚDE E NÃO SUSPENDER TRATAMENTOS

Compartilhe este conteúdo

O diagnostico precoce para algumas doenças é de vital importância para o êxito em seu tratamento. No entanto, a evasão dos hospitais e clínicas especializadas indica que milhares de brasileiros podem pagar um alto preço por não dar a devida importância aos tratamentos.

Lamentavelmente, as pessoas, com medo de serem contaminadas pelo Covid-19, abandonaram tratamentos sérios e urgentes e, mesmo sentindo alguns sintomas causados por outras patologias, deixam de ir ao médico ou emergências, o que pode acarretar em conseqüências fatais.

CÂNCER

Segundo levantamentos da Sociedade Brasileira de Patologia e de Cirurgia Oncológica, em abril, houve um assustador número de cirurgias de câncer adiadas. Sete em cada dez cirurgias! Além disso, a pandemia do Covid-19 também causou centenas de cancelamentos de consultas e exames. Diante dos fatos e números preocupantes, os especialistas alertam que nos próximos meses iremos nos deparar com centenas de casos em estágio avançado, com menores chances de cura, pois muitos pacientes interromperam seus tratamentos ontológicos comprometendo o bom resultado no combate à doença.

Os especialistas estimam que algo entre 50 mil e 75 mil brasileiros deixaram de receber diagnóstico de câncer desde o inicio da pandemia, dados reforçados pela queda de 60% a 90%, das solicitações de biópsias.

  • Estágio I – Geralmente é conhecido como câncer em estágio inicial ou localizado. Geralmente é um câncer ou tumor pequeno que não atingiu profundamente o tecido adjacente. Ele também não se espalhou para os linfonodos ou outra parte do organismo. Nesse estágio o câncer muitas vezes é altamente curável,
  • Estágio II e Estágio III – Esses estágios indicam grandes cânceres ou tumores que atingiram profundamente o tecido adjacente. Eles também podem ter se espalhado para os linfonodos, mas não para outras partes do corpo. Esse estágio é denominado disseminação regional,
  • Estágio IV – Esse estágio significa que o câncer se espalhou para outros órgãos ou partes do corpo. Às vezes conhecido como câncer avançado ou metastático.

Não há duvida que diagnosticar um câncer em sua fase inicial, quando ainda localizado, o êxito no tratamento costuma ser maior do que no estágio avançado. Portanto, ressaltamos que o diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso no tratamento da doença! Estejam sempre atentos as alterações no seu corpo e, principalmente, busque a opinião e o auxilio de especialistas, pois para este ano, são estimados mais de 625 mil de novos casos de câncer.

 CARDIOPATIAS

É certo que cardiopatas estão entre o grupo de risco, mas negligenciar as necessidades que a doença impõe pode fazer do portador mais um número em uma triste estatística. Infelizmente, mesmo sentido alguns sintomas do infarto, muitos tem evitado procurar por atendimento médico, e acabam dando entrada em emergências quando não há mais o que ser feito para reverter o quadro. Essa é a realidade que está se configurando em um dos lamentáveis efeitos colaterais da pandemia.

Há muitos casos em que as pessoas não sabem de suas cardiopatias, o quanto seu coração pode estar comprometido. Para que possam atentar aos alertas de seu corpo, abaixo seguem alguns sinais:

  • Batimentos cardíacos irregulares
  • Cor de pele cinzenta ou azul (cianose)
  • Dor no peito
  • Fadiga
  • Falta de ar
  • Falta de fôlego durante atividade física
  • Inchaço nas mãos, tornozelos e pés
  • Tonturas, vertigens e desmaios

O momento difícil que estamos atravessando causa muito estresse e ansiedade e isso pode estar contribuindo para o surgimento de alguns sintomas ou agravamento dos mesmos. Mas, nada deve ser ignorado e descartado, principalmente se você desconfia que tenha alguma doença cardíaca e se tem histórico familiar da doença. Procure um cardiologista! A cardiopatia é mais fácil de ser tratada quando detectada precocemente.

FATORES DE RISCO

Muitas pessoas ignoram os cuidados que devem ter com o coração e isso nos leva a alertar sobre os principais fatores que levam a pessoa ao infarto:

  • Colesterol alto
  • Diabetes
  • Estresse
  • Hipertensão
  • Histórico familiar de infarto
  • Obesidade
  • Tabagismo
  • Uso de entorpecentes

Patologias do coração são uma das principais causas de morte no Brasil e no mundo, no entanto, levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista (SBHCI) mostra diminuição de 50% na realização de angioplastia primária (procedimento feito em caráter de emergência durante o infarto) em março, e de 70%, em abril, na comparação com o mesmo período de 2019.

É consenso científico que o isolamento social reduz a disseminação do coronavírus. No entanto, o grupo mais vulnerável à Covid-19 que são os cardiopatas, pessoas com câncer, diabéticos, imunodeprimido e hipertensos, não devem abandonar os tratamentos e esquecer-se das necessidades que as doenças lhes impõem.

AVC – ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

Um Acidente Vascular Cerebral é uma ocorrência que necessita de socorro imediato para que os riscos de mortes e de seqüelas graves sejam minimizados. Segundo o Ministério da Saúde, esse mal, também conhecido como derrame ou isquemia cerebral, provoca a internação de pelo menos 180 mil pacientes todos os anos e mata mais de 100 mil pessoas, o que a torna a maior causa de óbitos no Brasil.

A isquemia cerebral pode acontecer a qualquer momento e acomete geralmente pessoas com diabetes, aterosclerose e anemia falciforme, porém, podemos acrescentar como fatores de risco o tabagismo, altas taxas de colesterol e triglicérides, sedentarismo e doenças cardiovasculares, como hipertensão arterial e arritmias cardíacas.

Para que haja um socorro imediato é necessário ficarmos atentos aos sintomas da isquemia cerebral, pois o tratamento deve ser iniciado o mais breve possível, caso contrário pode ser que ocorra dano cerebral permanente.

PRINCIPAIS SINTOMAS 

Os sintomas podem durar desde segundos até períodos mais longos. Os principais são:

  • Dificuldade em andar;
  • Dificuldade em falar e engolir;
  • Dificuldades na visão;
  • Dor de cabeça;
  • Falta de coordenação;
  • Fraqueza ou adormecimento em apenas um lado do corpo,
  • Formigamento;
  • Inconsciência;
  • Náusea e vomito;
  • Pressão alta;
  • Tonturas

POSSÍVEIS SEQUELAS QUE A ISQUEMIA CEREBRAL PODE DEIXAR:

  • Dano cerebral permanente;
  • Dificuldade de falar e engolir;
  • Dificuldades na visão;
  • Enfraquecimento ou paralisia de um braço, perna ou face;
  • Paralisia de um lado do corpo;
  • Perda da coordenação motora;
  • Problemas de raciocínio;
  • Problemas emocionais, como a depressão.

ISQUEMIA CEREBRAL TRANSITÓRIA

Aqui os sintomas são passageiros e duram menos de 24 horas, o que não descarta a necessidade do tratamento clínico. Estejam atentos!

  • Confusão súbita, acompanhada de dificuldade em compreender a linguagem e em falar;
  • Obscurecimento súbito, visão turva ou perda da visão, em particular em um olho;
  • Súbita dificuldade para falar (como fala arrastada);
  • Súbita fraqueza ou paralisia de um lado do corpo (por exemplo, metade do rosto, um braço ou uma perna, ou um lado inteiro);
  • Súbita perda de sensibilidade ou sensibilidade anormal em um lado do corpo;
  • Tontura ou perda de equilíbrio e coordenação súbitos.

TRATAMENTO

Consiste na desobstrução das artérias com a administração de medicamentos trombolíticos, que dissolvem o coágulo e normaliza o fluxo sanguíneo no cérebro. Esse tratamento deve ser iniciado até 4 horas do início dos sintomas, o que aumenta as chances de recuperação e minimiza as sequelas e taxa de mortalidade.

Existem outros tratamentos como o cateterismo cerebral, que tem a finalidade de injetar medicamentos diretamente no coágulo, para destruir o trombo. Como também a terapia combinada que consiste em sugar ou retirar o coágulo de dentro da veia afetada. Ambos os procedimentos só são usados quando não possibilidade de uso dos medicamentos.



Deixe uma resposta